tdah logo

cleide heloisa partel

L. A., ouvinte da rádio CBN, morador em Brasília, após ouvir entrevista de Cleide dada à emissora no dia 26/10/2006.

Cara dra. Cleide,

Atento a sua entrevista na rádio CBN de hoje, me identifiquei muito com as informações e acessei seu site para ter mais informações.

E sinceramente, achei no seu site praticamente minha "autobiografia". Dos testes, eu quase "gabaritei" os 3 de adultos.

E descobri que esse meu comportamento é científico. Fiquei impressionado!!!

Em tese tenho uma vida normal: tenho 28 anos, trabalho numa multinacional de tecnologia e tenho uma vida social ativa. Moro sozinho.
Eu falo muito, sou muito inquieto, detesto esperar, faço um milhão de coisas ao mesmo tempo (agora estou escrevendo 3 e-mails, uma planilha, um PPT, o internet explorer e fazendo uma proposta tudo ao mesmo tempo!).

Estou perplexo, e no fundo feliz...isso me incomoda muito, eu não consigo ter sossego comigo mesmo, não consigo ler um livro nem na ponte aérea...
Viajei a China em Abril, 27 horas de vôo, levei um livro de 400 páginas e li 50 durante todo este trajeto.

Lendo o que li, minha cabeça tá sofrendo um bombardeio de conclusões. Por exemplo: o fato de eu gostar de turma, o tempo todo, pode ter relação com isso, afinal turmas são agitadas, há barulho, bagunça, movimento...E isso está num nivel mais próximo do meu grau de agitação que um cinema por exemplo ou a leitura...

Estou agora na internet buscando um caminhão de informações sobre essa "doença", mas não podia deixar de parabenizá-la pelo conteúdo do site e pela clareza do mesmo para leigos como eu neste assunto.

Um grande abraço,
L. A.