tdah logo

cleide heloisa partel

R.C. 34 anos, advogado - Dúvidas e mais dúvidas finalmente esclarecidas!

R.C. 34 anos, advogado - Dra. Cleide, gostaria muito de lhe agradecer e parabenizar pelo site!

Tenho mulher e duas filhas. No meu trabalho as coisas não vão como quero. Tenho várias idéias profissionais, mas não coloco nenhuma em prática. Nos estudos, não consigo terminar livros, tenho nojo só de pensar em ter que estudar diante das diversas e constantes derrotas nos concursos (tento concursos e fui aprovado apenas uma vez, em 2006, em 3º lugar para advogado da Petrobrás - mas não fui chamado pois havia apenas uma vaga). Toda vez que sento para estudar, algo me distrai e com vinte minutos ou estou vendo e-mails, ou pensando/fazendo outra coisa. Sinto algo como se fosse um "cansaço cerebral". No trabalho, cheguei ao ponto de não conseguir fazer uma petição de 5 folhas (antes conseguia muito mais, mas com dor e mais prazer). Tudo o que faço está sendo bem demorado e tenho que fazer um esforço tremendo para consolidar a tarefa. Não me sinto incapaz, pois estudei num dos maiores colégios de Belo Horizonte (Dom Silvério) e passei no concorrido vestibular de direito da Federal do ES. Mas sempre percebi (e odiei) que esta postura de "deixar para fazer as coisas de última hora", "prender-me pouco tempo aos estudos" e "traçar projetos que ficam apenas no papel". Sem contar com as demissões que tive, já no âmbito profissional. Numa tentativa de tratar destes problemas, há três semanas procurei ajuda de uma psicóloga e estou na terceira sessão. Mas não estou gostando. Ficar apenas falando e não obter um feedback é ruim.

Nesta semana eu vi um documentário americano, chamado BIGGER, FASTER AND STRONGER, que trata do tema anabolizantes e outras drogas potencializadoras. Mas uma coisa me intrigou: passou uma parte em que uma estudante falava de um remédio chamado ADDERALL, que potencializava o seu poder de concentração. Encontrei aí a possibilidade de solucionar meus problemas nos estudos e no concurso. Até mesmo no trabalho. E pesquisei na internet. Infelizmente o remédio está com a comercialização impedida no Brasil. Mas na pesquisa, eu vi a droga RITALINA. E cliquei num link não que levava à página da senhora, mas levava a um fórum de discussão sobre o assunto, onde um homem reconhecia o problema, mas queria saber sobre a droga antes de consultar um médico. E ele postou o link da página da senhora, e foi aí que eu a encontrei.

E estou escrevendo tanto porque estou muito feliz. A página foi EXTREMAMENTE esclarecedora. Fiz os testes de dda para adultos e obtive, no teste preliminar, 6 respostas para DDA TIPO desatento e duas respostas para DDA hiperativo (aliás, pude conferir que não possuo desde a infância as características da hiperatividade). No TESTE COMPLEMENTAR, respondi SIM para 11 itens (credo!). Quanto às Comorbidades, impressionante. Nunca me droguei, mas não consigo dormir, sinto muito sono de dia, à noite, e tomo umas três vezes na semana 0,5 mg de rivotril para dormir (1/4 do comprimido de 2mg). Estou me alimentando muito mal e constantemente beliscando alimentos.

O site é perfeito. Leitura fácil e gostosa, passa todas as informações de maneira clara, sem rótulos.

Parabéns, parabéns mesmo. Se eu morasse em SP, certamente marcaria uma consulta.

Aliás, quem sabe?

Guarde este e-mail, se possível. Pois quando eu for aí, eu lhe direi que sou o sujeito do e-mail.

Sinto-me na liberdade de lhe mandar "abraços".